OS MALEFÍCIOS DA TV

Males_TV Estamos vivendo a era da Insensatez. O lema de muitas pessoas atualmente tem sido: “Consumo, logo existo”. Na sociedade consumista, quem não consome não existe.Triste tempo o nosso… A TV é a maior fomentadora do consumismo em nossos dias. A TV só existe por causa do intervalo. No Brasil, segundo o Ibope, as pessoas vêem, em média, cinco horas de tevê por dia. A televisão amolece o corpo e alma. Parece-me que quanto mais assistimos TV menos cultos ficamos. O sonho dos atuais diretores televisivos é exatamente este, de ter como audiência uma imensa massa acrítica, sem uma real capacidade de análise. Um público que não pensa, que não questiona, que é facilmente manipulado e compra quando e o que lhe mandam comprar…
Por lei, as emissoras são obrigadas a incluir programas educativos na sua programação. Porém, tais programas são relegados a horários de pouquíssima audiência. Globo Ciência e Globo Ecologia passam, por exemplo, de manhã, quase de madrugada, a partir das 6:30h. Por que isso? Porque a educação leva a um consumo consciente, diminuindo o faturamento das emissoras. Quanto mais se anular o “sujeito pensante”, maior o lucro imediato…
Como dizia Millôr Fernandes: “O ser humano ainda não tinha aprendido a amar o próximo e já tinha inventado a televisão, que ensina a desprezar o distante.” Nos países desenvolvidos há anos vem-se estabelecendo políticas restritivas para o anúncio de bebidas alcoólicas, inclusive cerveja. Eles estão fazendo isso preocupados com a saúde da população em geral e dos jovens em particular. Tais restrições ocorrem pela simples e óbvia valorização da vida. Enquanto isso, no Brasil, Segundo levantamento realizado pela PUC/RS, os acidentes de trânsito, nas estradas e nas vias urbanas, resultam em mais de 80.000 mortes por ano. De acordo com o Ministério da Saúde, pelo menos metade destes acidentes estão relacionados com o consumo de bebidas alcoólicas. E a propaganda diz: Embriague-se com moderação… “Uma série de estudos demonstra que, no Brasil, os jovens bebem cada vez mais e, ainda por cima, começam mais cedo. É simplesmente risível imaginar que eles teriam mais cautela apenas ouvindo aquela rápida frase (Beba com moderação) de alerta depois do sensualíssimo anúncio com mulheres estupendas” (Gilberto Dimenstein).
Outra desgraça da TV são os “reality shows”. Enquanto que em outros países esse formato vem perdendo espaço, no Brasil continua ocupando o horário nobre, o que prova a competência dos marqueteiros globais. A Rede Globo já comprou os direitos de transmissão do BBB até o ano 2011. Um programa fútil, vazio, totalmente desprovido de qualquer princípio ético, e que instituiu a fofoca em escala nacional. Santa ignorância!
E o que dizer das festas promovidas pela produção do Big Brother? Que belo exemplo são para os nossos jovens: “Bebam para serem felizes, para promoverem farras sexuais”. Obrigado, Rede Globo! Na verdade, a televisão funciona como um intermediário entre a agência de propaganda, que quer vender o seu produto, e a audiência, o telespectador. Enquanto professores e escolas se esforçam para formar cidadãos, a televisão fabrica consumidores. E o pior é que essa guerra pela audiência, como toda guerra, é extremamente covarde e suja, pois dela são as crianças as principais vítimas…
Em outubro, mês das crianças, o valor gasto no Brasil em publicidade dirigida ao público infantil foi de aproximadamente R$ 210 milhões. Neste mesmo período, foram investidos no Programa Federal de Desenvolvimento da Educação Infantil (FNDE) cerca de R$ 28 milhões. Que disparate, você não acha? O resultado disso é que a televisão tem transformado nossas crianças da mais tenra idade em consumidores compulsivos. Especialistas em comportamento infantil têm constatado mudanças significativas provocadas pela exposição massiva e precoce à publicidade. Segundo constatado, dentre as primeiras palavras pronunciadas por um bebê, as primeiras intenções de transmitir uma mensagem verbal, já aparece a palavra “compra”… Pesquisa realizada com crianças de nove anos de idade, de escolas particulares da cidade de São Paulo, revelou que elas trocam, em média, seus aparelhos celulares a cada seis meses, por novos lançamentos. Será mesmo que uma criança de nove anos tem necessidade de ter um aparelho celular? Elas são fruto das propagandas. Elas ainda não têm juízo de valores, pois diante da tevê, o telespectador fica fisicamente inativo. Dos seus sentidos, trabalham somente a visão e a audição, mas de maneira extremamente parcial. Você já notou que na frente da TV, os olhos de uma criança, por exemplo, praticamente não se mexem? Por isso a TV se tornou a famosa babá eletrônica que está pouco a pouco destruindo nossos filhos.
Na frente de uma TV, os pensamentos ficam praticamente inativos: não há tempo para raciocínio consciente e para fazer associações mentais, já que a atividade cognitiva está muito lenta. Isso ficou provado em pesquisas sobre os efeitos neurofisiológicos da TV. “A televisão mata a imaginação e leva ao estado hipnótico” “Na TV não há aprendizado, há condicionamento” (Valdemar Setzer – Professor da USP).
Mas se você quer livra seu filho deste condicionamento, lembre-se de que o exemplo é o mais forte dos ensinamentos. Não podemos restringir o tempo de televisão de nossos filhos sem reduzir o nosso próprio. Portanto, limite sua própria permanência frente à televisão. Dê um bom exemplo através de sua moderação e discriminação ao assistir programas; – Não transforme a TV no ponto central da casa. Evite colocar a TV no lugar mais importante; – Ligue-a somente quando houver algo específico que você decidiu que vale a pena assistir; – Evite usá-la como se fosse uma babá para seus filhos. Se atentarmos para o fato de que a criança brasileira passa em média cinco horas por dia em frente à TV (Ibope), quanta influência da mídia ela sofre? Maria Teresa Rocco, professora da Faculdade de Educação da USP e estudiosa da televisão há mais de 20 anos, nos aconselha a uma exposição diária de, no máximo, 45 minutos. “Só teremos um país de verdade no dia em que gastarmos mais com escolas do que com televisão, isto é, no dia em que gastarmos mais com a educação do que com a falta de educação” (Millôr Fernandes).
Depois de tudo isso, o que ainda falta para a gente mudar o ângulo do olho e perceber as belezas que estão à nossa volta? “Desligue a TV e torne a vida num lugar melhor, pois a televisão foi a maior tragédia que aconteceu à humanidade, e não tem comparação com nenhuma guerra” (Valdemar Setzer – Professor da USP).
Querido, este texto reproduz bem o que penso a respeito da TV. Espero ter deixado claro aqui que não sou nenhum fanático anti-TV, mas que sou um crítico assumido da forma como ela tem sido utilizada pela maioria das pessoas hoje em dia. Mas o que mais me alegra no fim disso tudo é saber que não estou sozinho nesta guerra contra essa caixinha preta, ou melhor, essa tela de plasma, que tem destruído tantos lares.

Anúncios

Sobre Carlos A. Bächtold

Sou um discípulo de JESUS CRISTO. Casado com Adriana Bahiense Scansetti Bächtold, temos dois filhos: Daniel e Débora. Atualmente resido em Foz do Iguaçu, onde busco ser semelhante a JESUS, crendo em tudo o que ELE ensinou e obedecendo a tudo o que ELE ordenou. Para isso busco viver segundo o Evangelho do Reino, procurando fazer discípulos por onde vou. No momento atuo como professor de ensino fundamental na Rede Municipal de Educação.
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

2 respostas para OS MALEFÍCIOS DA TV

  1. eduarda disse:

    * gostei mto do seu comentário , estou com vc tbem !

Seu comentário e opinião são importantes:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s